Portal de Notícias Jornal Aviação
Mundo

Trump chega a Nova York para se apresentar à Justiça

Republicano vai depor em um tribunal na condição de réu na terça-feira, 4; ele é o primeiro presidente norte-americano nesta situação

Donald Trump chega à Nova York para se apresenta à justiça na terça-feira. Ex-presidente dos Estados Unidos é acusado de comprar o silêncio de uma atriz pornô, Stormy Daniels, durante a campanha eleitoral de 2016, foi indiciado na semana passada. “Eu vou, acreditem ou não, ao tribunal. A América não deveria ser assim!”, escreveu Trump em sua rede social Truth Social. O republicano se direcionou para a Trump Tower, onde deve pernoitar antes de se apresentar às autoridades judiciais. Trump entrou pela porta do arranha-céu na Quinta Avenida sob um forte esquema de segurança antes das 16h15 locais (17h15 de Brasília). Na terça-feira, como parte de seu comparecimento, ele passará pelo procedimento padrão de tomada da impressão digital e fotografia, o que provavelmente será uma das fotos mais famosas de ficha policial da era moderna. Ele deve se apresentar ao tribunal por volta das 14h15 (15h15, horário de Brasília). Segundo a imprensa norte-americana, a lista de acusações que o juiz vai comunicar a Trump – e que ainda não foram reveladas – inclui mais de 30 acusações, todas relacionadas ao suposto suborno de US$ 130 mil (cerca de R$ 660 mil nos valores atuais a Daniels). A quantia não foi incluída nas contas de campanha do candidato republicano, o que violaria as leis eleitorais estaduais, mas foi registrada como “honorários advocatícios” nas despesas de sua empresa, com sede em Nova York.

O prefeito de Nova York, o democrata Eric Adams, advertiu, nesta segunda, 3, sobre a presença de “alguns agitadores” pelo comparecimento do republicano Donald Trump a um tribunal de Manhattan, onde está sendo indiciado por comprar o silêncio de uma atriz pornô. Adams pediu aos seguidores do ex-mandatário (2017-2021) que “se controlem”. Mencionou, especificamente, a congressista ultraconservadora Marjorie Taylor Greene, que convocou uma manifestação em frente à corte. O prefeito a descreveu como “conhecida por difundir desinformação e mensagens de ódio”. “Enquanto estiverem na cidade, comportem-se bem”, comunicou. A polícia de Nova York está em alerta máximo ante a possibilidade de protestos de apoiadores e opositores de Trump nas ruas. Cerca de 36 mil agentes estarão prontos para serem mobilizados, informou a NBC News, citando fontes oficiais.